terça-feira, dezembro 19, 2006

Sentamo-nos numa mesa corrida e comprida. Somos muitos. Somos os do costume! Encetamos conversas circunstanciais sobre o tempo ou sobre como as crianças cresceram... encontramo-nos uma vez por ano. Porque sim. Porque temos as nossas vidas. Não nos conhecemos - essa é que é a verdade. Não nos conhecemos e insistimos nesta cruel tradição de conviver... É Natal!

4 Comments:

Blogger Silva disse...

Olá eu costumo dizer q as verdadeiras amizades são aquelas em que não estamos constantemente a telefonar, a marcar encontros todos os dias, etc... mas sim qd quisermos falar e esses amigos estarem lá! ainda bem q voçês continuam em manter a tradição do jantar de Natal, é saudavel.

beijinhos grandes

um feliz Natal e um optimo ano 2007

12:02 da tarde  
Anonymous homem da cave disse...

Esses jantares soam como um dever. E depois de um dever cumprido há sempre alívio e satisfação. Parece trabalho. A vida é um fingimento e não podemos viver sem fingir.

12:16 da tarde  
Blogger António disse...

Olá, S.!
Acho que estás a ser demasiado critica em relação à noite de Natal.
E então se se reunem familiares que não se viram durante 365 dias, não é bom que aqueles que partilham genes partilhem também uma refeição anual?

Beijinhos

2:46 da tarde  
Anonymous hodiguitria disse...

Foi só uma alucinação! Uma ficção...mas que podia ser verdadeira! ;)

3:10 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home