segunda-feira, março 27, 2006

Estávamos sentados em silêncio. Estava escuro. Éramos muitos. Ao primeiro acorde iniciámos a viagem que nos levaria longe. Cada canção era uma paragem - uma analepse estranha... Podíamos estar nos anos 70 e entrar em 2006 como se o tempo não tivesse passado. Podíamos sonhar com gaivotas a rondar as nossas cabeças quietas e podíamos sentir a repressiva escuridão nos ombros que se contraíam.
Havia também uma voz: ora doce e suave, ora perturbadora e fria. Era o nosso guia.
Entre várias estações e apeadeiros, os sons intercruzavam-se e os ritmos faziam-nos mover o corpo nas cadeiras. Não se podia ficar indiferente.
Ao anúncio de chegada recompusemo-nos e saímos ordeiramente. Mas aqueles minutos são nossos...serão nossos...para sempre!

3 Comments:

Blogger PmA disse...

É bom acabar-se com o que não começa?
;)

11:32 da tarde  
Anonymous hodiguitria disse...

...depende... ;)

11:42 da manhã  
Blogger António disse...

Um concerto visto como uma viagem de combóio.
Muito criativo.

Obrigado pela tua visita.
Onde é Santa Cruz?

Beijinhos

1:38 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home