terça-feira, janeiro 31, 2006

As folhas soltas lembravam que uma rajada de vento norte invadira a sua existência e a transformara em algo melhor. Do caderno pautado restava agora uma capa dura e preta como que a lembrar-lhe que uma capa de nada serve sem o que está dentro dela. Neste caso folhas... ou dias da sua vida. Não sabia bem!

2 Comments:

Blogger PmA disse...

As folhas soltas também podem ser arrumadas num caderno e coexistir pacificamente com as outros. Depende da disposição dos momentos, talvez.
;)

1:32 da manhã  
Blogger António disse...

Os ventos do norte são sempre bons!
Ao contrário dos de Espanha.

Obrigado pela visita.
Vai aparecendo que a saga ainda vai ter momentos surpreendentes (além de autor também são o responsável pelo Marketing...eh eh).

Beijinhos

12:50 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home